Dúvidas frequentes
Dúvidas frequentes
De preferência, se não houver uma solicitação específica do seu médico para que seja feito dessa forma, aconselhamos que se colete a urina no Laboratório, após um intervalo de, pelo menos, 2-3 horas de intervalo entre uma micção e outra, mediante prévia assepsia, orientada pelas ... [Leia mais]
 O exame Parasitológico de fezes não exige jejum prévio. O material (fezes) pode ser coletado em casa e deve ser guardado em geladeira (não no congelador!) e encaminhado ao Laboratório logo que possível. As nossas recepcionistas fornecem todas as informações necessárias e, t... [Leia mais]
Isso chama-se hematoma: extravasamento de sangue para fora da veia. Ele pode ocorrer em determinadas situações, tais como: veias finas, delicadas, com muita pressão; falta de boa compressão no local de punção; e paciente usando algum medicamento que altera a coagulação. [Leia mais]
Normalmente, não, pois o procedimento dura segundos. Mas isso vai depender da sensibilidade de cada paciente e da destreza do atendente. [Leia mais]
Não, desde que se adote dois cuidados para não misturar esses medicamentos à urina: assepsia na hora do exame e uso de tampão vaginal.
[Leia mais]
Vai depender do tipo de exame. Para cultura, o ideal é que seja no laboratório. Já a urina tipo I, que é o mais comum, pode ser em casa mesmo.
[Leia mais]
Somente se o seu médico solicitar. Se isso não acontecer, a urina poderá ser colhida em qualquer horário do dia, mas com um cuidado antes do exame: de preferência, permanecer duas horas sem urinar. Dará o volume ideal para uma boa coleta. O ideal é que seja colhida em frasco apro... [Leia mais]
Não. Também não precisa se a primeira evacuação do dia. Isso vale para todos os tipos de exame de fezes. Detalhe: para a comodidade do cliente é melhor o material ser colhido em casa, num frasco apropriado. [Leia mais]
Nem todos. Desde que obedeça ao tempo estipulado de jejum, alguns podem ser colhidos, inclusive à tarde, sem problemas.
[Leia mais]

Alguns, não. É o casso das dosagens de cortisol, ferro e ACTH (hormônio adrenocorticotrófico). Esses exames devem ser realizados obrigatoriamente na parte da manhã. Motivo: é nessa parte do dia que tais substância têm um pico no organismo.

[Leia mais]

Nem todos. O hemograma simples, por exemplo, dispensa o jejum. Já glicemia e triglicérides exigem que você fique várias horas sem comer. O tempo de jejum varia de acordo com o exame.

[Leia mais]
Não. Mas convém tomá-la com moderação. O excesso interfere nos exames de urina. Se seu exame envolve algum tipo de anestésico, você não poderá beber água.
[Leia mais]
Você deve manter a sua dieta habitual nos 15 dias que antecedem os exames. É fundamental jejum de 12 a 16 horas para a coleta do sangue.
[Leia mais]
É a que você costuma comer no seu dia-a-dia. Portanto, essa instrução significa apenas o seguinte. Não mude a alimentação.
[Leia mais]
Sim, em especial o de triglicérides. Uso de qualquer bebida alcoólica (vinho, cerveja, uísque) na véspera da coleta é suficiente para elevar os seus níveis, alterando os resultados. O álcool também altera muitos outros exames, como colesterol ou gama glutamil transferase, em inte... [Leia mais]
Atividade física intensa pode interferir em alguns exames, por exemplo, na glicemia. Os exames laboratoriais devem ser colhidos em condições bem definidas, que os médicos chamam de condições basais. Testes feitos após esforços físicos terão, eventualmente, valores diferentes dos ... [Leia mais]
Sim, qualquer um deles. Porém, diversos hormônios e algumas proteínas séricas variam durante o ciclo menstrual. Portanto, é fundamental que o médico saiba em que período do ciclo o seu exame foi realizado.
[Leia mais]
Sim, principalmente no de triglicérides. Por exemplo, alguém com triglicérides elevado, se comer uma dieta rígida nos dias anteriores à coleta do exame terá um resultado falsamente baixo. Já uma pessoa com triglicérides normais, mas que come uma feijoada no dia anterior à coleta,... [Leia mais]
Sim, por exemplo, no de urina. Por isso o ideal é fazê-lo fora do período menstrual. Mas, se for urgente, a urina pode ser colhida sem problemas, adotando-se dois cuidados: assepsia na hora do exame e o uso de tampão vaginal para o sangue menstrual não se misturar à urina. [Leia mais]
Tudo bem. Só que, se não houver urgência, o melhor é deixá-lo para quando estiver bem.
[Leia mais]
Claro. Alguns exames, aliás, são solicitados exatamente porque a pessoa está com febre. A intenção é verificar se alguma infecção é a responsável. Porém, em algumas circunstância, a doença responsável pela febre pode interferir nos exames destinados a avaliar aspectos matabólicos... [Leia mais]
De jeito nenhum, se forem testes de agregação plaquetária, curva glicêmica ou exame ergométrico. Nesses casos, não fume no dia do exame.
[Leia mais]
Sim, pois elas também atrapalham certos exames. Por exemplo, a vitamina C altera o de creatinina. Já a vitamina E interfere nos testes de agregação plaquetária.
[Leia mais]
Alguns, sim. Os antibióticos e os antiinflamatórios, por exemplo, interferem nos testes de coagulação do sangue, os antibióticos, tambem podem alterar os exames microbiológicos (culturas); a aspirina pode interferir no coagulograma, a novalgina e a vitamina C,  interferem na... [Leia mais]


Primeira     Última